#ElaRepórter | Daniela Santos

Na sequência da série #ElaRepórter, em homenagem ao dia desse profissional comemorado no dia 16 de fevereiro, hoje vamos conhecer a trajetória da Daniela Santos, que atua na TV Câmara de Jacareí e já trabalhou no jornal O Vale, e saber sobre suas impressões da profissão aqui na região.





Zan: Há quanto tempo você é repórter?


Daniela: Quatro anos.


Zan: Como e quando se descobriu dentro dessa profissão?


Daniela: Desde adolescente, queria atuar nesta área do jornalismo. Apesar do trabalho intenso, acho o máximo e – muito gratificante, também! A correria para apurar um factual, fechar um texto. Descobrir e poder contar boas histórias. É uma sensação maravilhosa. Não tem preço. Me descobri, como repórter, quando vivenciei esta experiência, como estagiária do jornal O Vale.


Zan: Como é sua trajetória?


Daniela: Em 2014, entrei na faculdade de Jornalismo, na Univap (Universidade do Vale do Paraíba). Meses depois, iniciei um estágio numa agência de comunicação. Fazia Sinopse de Rádio (Rádio Escuta) – não sei se ainda usam este termo! Rs. Foi uma experiência bem bacana. Lá, lapidei minha escrita e pude sentir, como profissional, um pouco do cenário político da cidade. Me abriu portas. Fiquei lá por um ano e oito meses.


Depois, fui estagiária do jornal O Vale pelo período de um ano e três meses. Foi lá que tive o primeiro contato, na prática, com uma redação. No primeiro momento, significou a realização de um sonho, mas também me assustou um pouco aquela correria. Tive medo de não dar conta... Enfim, essas inseguranças que temos como profissionais, às vezes. No jornal, aprendi muito e vivi momentos marcantes e bem especiais na vida de um repórter.


Saí de lá em 2017 para trabalhar numa TV Legislativa, a TV Câmara Jacareí. Aceitei o desafio porque sempre quis trabalhar neste veículo de comunicação (no caso, a televisão) e é onde estou até hoje. O ritmo daqui é bem diferente do jornal. Não trabalhamos com factual (No entanto, já aconteceu de fugirmos a regra e rolar alguma cobertura). Nosso foco são conteúdos políticos e, claro, prestação de serviço. É bem gostoso. Estou crescendo bastante aqui. Atualmente, faço reportagens e apresento um telejornal semanal (Notícias de Jacareí, às sextas-feiras, ao 12h) e um boletim esportivo.


Zan: Como sente a profissão atualmente, no Vale do Paraíba? Quais os maiores desafios?


Daniela: Acredito que a profissão passa por uma desvalorização, infelizmente. Redações cada vez mais enxutas, profissionais sobrecarregados e, muitas vezes, mal remunerados... Outro problema, em minha visão, é a não obrigatoriedade do diploma. É um caminho perigoso. Vale lembrar que o jornalismo trabalha com informação, fatos que influenciam diretamente a população, portanto é imprescindível que o profissional tenha conhecimentos básicos e responsabilidade perante a informação que ele está emitindo às massas. Entretanto, acredito que a profissão vai perdurar mesmo diante de tantos obstáculos e nosso desafio, como profissionais, é adequarmos às novas linguagens e plataformas que estão chegando com tudo.

31 visualizações

© 2020 Zan Comunicação - Todos os direitos reservados.